sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A incompletude na ausência

Gosto dessa música. E a música que tanto me refresca, a mim, é como uma fogueira.
Ao som da melodia, senti um agudo senso de nostalgia, e isso me afeta por várias razões. Sinto-me escassa, nua, melancólica. Irremediavelmente melancólica.
Em todos os momentos de nossas vidas existem coisas (fatos) que podiam ter acontecido, e terminaram não acontecendo. Existem instantes que vão passando despercebidos, e de repente nossas escolhas mudam todo o nosso universo. Foi o que aconteceu naquele momento. Em vez de todas as coisas que eu poderia ter feito, cometi um erro que horas depois me arrependi diante de tal fato e circunstância.
Perdi a chance de falar, abraçar e sentir o amor de pai pela última vez. Ah, como isso me oprime, e no entanto não ter como voltar no tempo e reparar os erros é um fato existencial.
video
A saudade não me consola, antes fere-me... é um tormento. 

Forever Stratovarius

I stand alone in the darkness
The winter of my life came so fast
Memories go back to childhood
To days I still recall

Oh how happy I was then
There was no sorrow
There was no pain
Walking through the green fields
Sunshine in my eyes

I'm still there, everywhere
I'm the dust in the wind
I'm the star in the northern sky

I never stayed anywhere
I'm the wind in the trees
Would you wait for me forever?
Will you wait for me forever?

Para Sempre

Eu me levanto só na escuridão
O inverno de minha vida veio tão rápido
Recordações voltam para minha infância
A dias que ainda recordo

Oh como eu era feliz
Não havia nenhuma tristeza
Não havia nenhuma dor
Caminhando pelos campos verdes
Raios do sol em meus olhos

Eu ainda estou lá, em todos lugares
Eu sou o pó no vento
Eu sou a estrela no céu do norte

Eu nunca fiquei em qualquer lugar
Eu sou o vento nas árvores
Você esperaria por mim para sempre?
Você esperará por mim para sempre?
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário